Você esta em:
Home » observacao » Eletricidade Atmosférica


Eletricidade Atmosférica

Objetivos

Realizar pesquisas na área de Eletricidade Atmosférica com ênfase no estudo de descargas atmosféricas no Brasil. As pesquisas podem ser divididas em: pesquisas básicas, voltadas para as características físicas das descargas e as variações regionais e climáticas de sua incidência, e pesquisas aplicadas, voltadas para aplicações de engenharia para minimizar os efeitos das descargas sobre sistemas.

Histórico:

Embora tenha sido criado oficialmente em 1995, o Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) tem sua origem nas pesquisas científicas e tecnológicas em eletricidade atmosférica desenvolvidas no INPE desde 1979 na área de Ciências Espaciais e Atmosféricas.

O ELAT é o primeiro grupo de pesquisa sobre raios criado no Brasil e faz parte do Centro de Ciências do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. É considerado uma referência mundial nas pesquisas sobre eletricidade atmosférica.

Veja algumas das atividades do ELAT, que foram pioneiras no Brasil nos últimos 35 anos. Você encontra mais detalhes neste link.

1980 – Primeiro registro de raios no país feito do espaço
1986 – Primeiro modelo da estrutura elétrica das nuvens de tempestade
1987 – Primeira tese de doutorado em eletricidade atmosférica
1996 – Primeiro livro publicado sobre raios
1999 – Primeira geração de raio artificial
2001 – Primeira observação de raios no país com câmeras de alta velocidade
2002 – Primeiro registro de sprites
2002 – Primeiro mapa de incidência de raios no país com base em dados de superfície e de satélite
2003 – Primeira observação do aumento da incidência de raios em grandes centros urbanos
2005 – Primeiro modelo de eficiência de detecção de raios por redes de monitoramento
2005 – Primeira observação de um raio atingindo simultaneamente dois pontos no solo
2006 – Primeiro sistema integrado de alerta da incidência de descargas
2010 – Primeira evidencia de que a largura da nuvem de uma tempestade afeta as características dos raios
2011 – Primeira Rede Brasileira de Monitoramento de Descargas nuvem-solo e nuvem-nuvem (rede BrasilDAT)
2011 – Primeiro algoritmo de previsão de raios com alta resolução espacial e 24 horas de antecedência
2012 – Primeira série científica sobre raios na TV brasileira
2012 – Primeira observação de raios bipolares
2012 – Primeiro registro em foto e vídeo de raio ascendente
2013 – Primeiro documentário sobre raios do Brasil