Você esta em:
Home » Destaque » Mictório sem água economiza até 27 caminhões-pipa por ano em estabelecimentos
Publicado em: 11-08-2017

Mictório sem água economiza até 27 caminhões-pipa por ano em estabelecimentos



Um produto bastante difundido nos Estados Unidos e na Europa acaba de chegar ao país com excelente custo-benefício e em conformidade com as necessidades ecológicas do planeta. O mictório sem água, criado pela americana Waterless, agora também é produzido no Brasil.

Trata-se de um sistema altamente eficiente que promete revolucionar uma simples ida ao banheiro de hotéis, bares, restaurantes, escolas, universidades e prédios comerciais e públicos, pois não explora o recurso natural mais importante do mundo: a água.

A peça é equipada com um reservatório (EcoTrap) onde fica armazenado o gel flutuante (BlueSeal), mais leve que a urina. Desta maneira, a urina permeia este líquido em direção ao esgoto, enquanto o fluído forma uma barreira físico-química que impede o retorno do mau odor.

É diferente, por exemplo, do modelo tradicional de mictório, cuja mistura da água com a urina gera forte e indesejado cheiro de amônia. Vale ressaltar também que a função da água nos mictórios tradicionais é transportar a urina e não limpá-la.

Além disso, o sistema também tem cinco vezes menos bactérias que o mictório padrão, por não ser submetido à descarga de água e aos famosos respingos. O gel também é totalmente biodegradável, composto por óleos minerais, alcoois e corantes inofensivos à saúde humana, além de ter odor agradável.

O fluido também é mais higiênico e eficiente do que a frágil membrana instalada na válvula de escoamento de equipamento similar disponível no mercado.

As vantagens para quem está construindo ou já possui estabelecimento comercial são flagrantes. Uma única peça pode economizar até 324 mil litros de água por ano (o equivalente a 27 caminhões-pipa), considerando que 100 pessoas a usem diariamente. E, para construções novas, a economia é brutal nos gastos com toda a tubulação.

MICTORIO_2

Na prática

Quem já utiliza o produto está satisfeito. O renomado Restaurante Bolinha – A Casa da Feijoada, no Jardim Europa, em São Paulo, tem o equipamento instalado. “Eu fiz o teste e aprovei. A higiene com a eliminação completa do mau cheiro e a consciência ecológica são os dois aspectos mais importantes. Sem contar que vai ter uma economia no consumo de água”, afirma o sócio-proprietário José Orlando Paulillo.

Mais conhecido como Zé Bolinha, ele relata que seus clientes ficam surpresos com o fim do mau odor. “A água não elimina o cheiro por completo na descarga. Tanto que precisava de eliminadores de odores no mictório tradicional. Com este novo aparelho, o cheiro da urina desapareceu por completo”, explica o empresário.

O custo do gel, responsável pela “mágica”, representa apenas 25% do que se gasta hoje com a água. A manutenção é muito simples. O mictório Waterless exige apenas que se recarregue o gel no cartucho (80 ml) ao invés de precisar trocar inúmeras válvulas e borrachas. É importante destacar que a tubulação não entope, porque o fluido impede a passagem de qualquer detrito, diferentemente do que acontece com a água.

Segundo o fabricante, o preço do equipamento é atraente à medida que se coloca na balança os benefícios. Antes importado, o mictório Waterless custava em torno de 25% a mais do que o valor atual.

Clique aqui para mais informações.

(Fotos e vídeo: Reprodução/CicloVivo)

* Publicado em: CicloVivo