Brasileiro assume o GEO e reunião para Américas acontece no INPE - Centro de Ciência do Sistema Terrestre Brasileiro assume o GEO e reunião para Américas acontece no INPE - Centro de Ciência do Sistema Terrestre
Você esta em:
Home » Destaque » Brasileiro assume o GEO e reunião para Américas acontece no INPE
Publicado em: 07-08-2018

Brasileiro assume o GEO e reunião para Américas acontece no INPE



por Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais | INPE

Com sede em Genebra, o GEO (Group on Earth Observations) auxilia países a cumprir acordos internacionais, como as metas de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, a partir do compartilhamento de dados de satélites e outras tecnologias de observação da Terra. O acordo do clima de Paris e o marco de Sendai para redução dos riscos de desastres naturais também dependem deste tipo de informação.

Em julho, assumiu a liderança do GEO o brasileiro Gilberto Câmara, que no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) fez carreira nas áreas de geoinformática e modelagem ambiental, foi diretor de 2006 a 2012 e se tornou reconhecido por defender o uso livre de dados científicos.

A AmeriGEOSS Week 2018, a reunião anual do GEO nas Américas, acontece de 6 a 10 de agosto na sede do INPE, em São José dos Campos (SP). AmeriGEOSS é uma das quatro iniciativas regionais do GEO – as outras são EuroGEOSS, AfriGEOSS e AOGEOSS (Ásia e Oceania) – para estabelecer redes regionais de instituições e especialistas em observação da Terra e montar projetos internacionais cooperativos em temas como agricultura, desastres naturais, florestas, entre outros, que gerem informação científica para apoiar os países da região em ações de sustentabilidade.

“Qualquer avanço significativo no cumprimento dos acordos internacionais requer informação de qualidade. Por exemplo, as informações geradas pelo INPE sobre desmatamento e mudanças de uso da terra são imprescindíveis para que o Brasil possa verificar o cumprimento de nossos compromissos dentro do acordo de Paris”, diz Câmara.

Para o diretor do Secretariado do GEO, o INPE prova que é possível e importante que instituições do Sul se beneficiem de dados livres produzidos por satélites americanos e europeus para melhorar suas políticas públicas.

“Através de uma combinação virtuosa de pesquisa científica e serviços de qualidade para a sociedade, o INPE consegue mostrar como as tecnologias espaciais podem ser úteis e necessárias para a sociedade”, afirma Câmara.

AmeriGEOSS Week

Cerca de 120 pesquisadores e gestores do Brasil, Uruguai, Costa Rica, Chile, Colômbia, Peru, Estados Unidos, Panamá, México, Guatemala, Portugal, França e Suíça participam da AmeriGEOSS Week 2018.

programação é composta de cursos, reuniões técnicas e gerenciais (Cáucus Américas e Grupo de Coordenação do AmeriGEOSS), painéis de discussão, palestras de experts nas áreas temáticas e apresentação de trabalhos científicos.

Como parte da AmeriGEOSS Week, o evento “Marine Biodiversity Workshop: from the Sea to the Cloud – Pole to Pole MBON of the Americas (P2P)” será realizado de 7 a 10 de agosto no Centro de Biologia Marinha da USP, em São Sebastião.

Mais informações: earthobservations.org

(Foto da chamada: Reprodução/Infopack)

* Publicado em: INPE